A articulação sacroilíaca pode ser uma fonte de dor nas costas para muitos pacientes. A articulação é composta pelo sacro, a parte inferior da coluna vertebral, e pelo ilíaco, o osso da bacia. A articulação não tem uma grande amplitude de movimentos como outras articulações do corpo. No entanto, ela usa seu movimento limitado para atuar como um amortecedor de choque para tensões que se movem das costas para a pelve.

Acredita-se que a dor é mais frequentemente causada por movimento acima do normal ou aumento do estresse nessa articulação. Isso tipicamente se apresenta como dor lombar localizada em um ou em ambos os lados. Também pode causar dor na nádega ou mesmo imitar a dor ciática irradiando à parte de trás da perna. Muitas vezes, dói ao sentar ou ficar de pé por longos períodos, ao deslocar o peso para o lado afetado e dormir sobre o lado envolvido.

Articulação sacroilíaca

Em azul nota-se a porção mais inferior da coluna lombar e a bacia, em vermelho estão destacadas as articulações sacroilíacas

Diagnóstico


Um especialista em coluna pode fazer um exame físico para ajudar a determinar se sua dor vem da articulação sacroilíaca. É importante excluir outras possíveis causas de dor. Isso geralmente significa pedir um exame de imagem, como a ressonância magnética da coluna lombar para descartar uma hérnia ou degeneração discal como causador do problema, pois os sintomas são semelhantes. Contudo, nem sempre se consegue demonstrar a causa da dor apenas com imagens.

Uma infiltração de anestésico local na articulação sacroilíaca pode ser útil para identificar a articulação como fonte de dor. Algumas vezes a infiltração é a única maneira de provar que a dor é proveniente da articulação sacroilíaca. O procedimento de infiltração é realizado com assistência visual, como radioscopia ou ultrassom (imagem abaixo).

Sacroiliaca foto
Infiltração sacroilíaca guiada por radioscopia – agulha posicionada e contraste injetado dentro da articulação

É um procedimento ambulatorial, podendo ser feito com anestesia local apenas ou com sedação associada. Uma agulha é então introduzida na articulação e confirmado seu poscionamento com contraste. Uma combinação de medicamentos esteróides e anestésicos é injetada na articulação. O esteróide pode diminuir a inflamação para ajudar a diminuir a dor. Para os pacientes que são intolerantes aos esteróides ou para os quais os esteróides não conseguiram proporcionar alívio, a ablação por radiofrequência dos nervos (rizotomia) pode diminuir a dor.

Se for determinado que a articulação sacroilíaca está causando dor, existem vários tratamentos que seu médico pode recomendar. O gelo e os anti-inflamatórios são muitas vezes uma primeira linha de tratamento. Às vezes, exercícios e fisioterapia são benéficos, bem como uma órtese de suporte para ajudar a apoiar a área afetada.

Se todas as opções conservadoras não conseguiram fornecer alívio prolongado, e existe um alto grau de certeza de que a articulação está causando dor, um cirurgião pode recomendar uma fusão desta articulação – artrodese. Isso envolve uma pequena incisão através da qual um cirurgião da coluna coloca estabilizadores (existem diferentes tipos) na articulação para impedir qualquer movimento extra. Isso ajuda a diminuir a inflamação e, portanto, a dor.

É importante discutir seus sintomas com um médico especialista em coluna vertebral e, em conjunto, criar um plano de tratamento. De fato, o conhecimento sobre a dor articular sacroilíaca ainda cai no esquecimento de muitos especialistas devido aos avanços nesta área serem mais recentes. Em conclusão, provavelmente a dor originária da articulação sacroilíaca seja a principal causa de manutenção do quadro doloroso após cirurgias da coluna vertebral, muito por falha ao diagnóstico primário.

NASS 150

Sobre o autor

Ortopedia e Traumatologia
Cirurgia da Coluna Vertebral
Fellow of Interventional Pain Practice

Você também pode gostar:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: