Abaulamento e hérnia de disco tem o mesmo significado? A capacidade de identificar e diferenciar as anormalidades do disco intervertebral é importante para que o especialista em coluna consiga definir as possíveis causas de um episódio doloroso. A maioria das alterações encontradas nos exames de imagem não causam necessariamente a dor. Em contrapartida, muitas pessoas sofrem de dor nas costas mesmo sem apresentar qualquer alteração nos exames. Esse é o principal motivo pelo qual os pacientes devem sempre levar a seus médicos todas as imagens, não somente os laudos.

Enquanto os médicos podem identificar facilmente uma grande anormalidade do disco, uma anormalidade mais sutil pode ser difícil de definir. Esta dificuldade levou várias sociedades médicas relacionadas à coluna, a Sociedade Americana de Neurorradiologia, a Sociedade Americana de Radiologia da Coluna e a Sociedade Norte Americana da Coluna a desenvolver recomendações sobre como descrever certas condições do disco. O primeiro conjunto de recomendações foi publicado em 2001 e posteriormente revisadas em 2014. Desde a primeira publicação, essas recomendações foram adotadas por grandes organizações ortopédicas, neurocirúrgicas, radiológicas e de reabilitação nos Estados Unidos.

Como é o disco normal?


Em primeiro lugar, é preciso definir o que é um disco normal. Em 2014, um disco normal foi descrito como um que tem uma forma normal e não tem evidência de degeneração. As recomendações citam que o disco normal é mantido totalmente dentro de seus limites e definem quais são esses limites. Portanto, um disco normal não possui apenas sua forma normal. Ele também não se estende além dos limites habituais e não tem evidência de degeneração.

É importante notar que, neste contexto, “normal” simplesmente se destina a descrever o tamanho e a forma do disco. As diretrizes de 2014 observam que o tamanho e a forma dos discos geralmente não se correlacionam muito bem com a dor ou outros tipos de doença. Em outras palavras, a degeneração do disco e outras alterações degenerativas são comumente observadas e não podem ser usadas isoladamente para diagnosticar a origem da dor ou outra doença.

O que é uma hérnia de disco?


Uma vez que podemos definir o normal, podemos avançar para o que é anormal. Uma das anormalidades mais discutidas são as hérnias de disco. A partir de 2014, a hérnia foi definida como um deslocamento localizado de material de disco envolvendo 25% ou menos de sua circunferência (Figura).

Abaulamento recorte

As hérnias de disco podem ser subdivididas em protrusões e extrusões. Na protrusão, o material do disco herniado possui uma conexão considerável ao disco do qual se deslocou (Figura – item 3). Na extrusão, uma grande quantidade de material discal se deslocou para além do espaço do disco, conectado apenas por uma base estreita (Figura – item 2).

Qual a diferença entre abaulamento e hérnia?


Um abaulamento de disco é outra forma de disco anormal descrito nas recomendações de 2014. Ao contrário das hérnias, no entanto, os abaulamentos do disco são causados pelo desgaste normal do disco. Ou seja, são comumente observados em pessoas normais que não têm dor.

A diferença entre abaulamento e hérnia é que, no abaulamento, uma parte maior do disco desloca além de seus limites. Em uma hérnia de disco, há menos de 25% de deslocamento focal do disco para além dos limites normais. Em um abaulamento do disco, há um deslocamento generalizado, maior ou igual a 25% do disco (Figura – item 4). Curiosamente, mesmo que os abaulamentos do disco mostrem porções maiores de disco anormalmente deslocados, eles são menos propensos a ser dolorosos quando em comparação com as hérnias de disco.

As hérnias de disco geralmente podem ser distinguidas dos abaulamentos do disco. Existem algumas situações em que uma hérnia pode parecer um abaulamento, como ocorre quando um disco tem várias hérnias. Essas hérnias podem confluir e dar a aparência de um abaulamento, quando são de fato uma herniação multifocal. Quando um paciente tem uma dor significativa nas costas ou nos nervos e uma RNM é inicialmente interpretada como mostrando discos abaulados (que muitas vezes não são dolorosos), certamente vale a pena considerar se eles têm um disco que possui uma herniação multifocal.

Conclusão


Sumariamente, se uma ressonância magnética mostra que o deslocamento do disco além dos limites normais envolve 25% ou menos de sua circunferência, assume-se que este disco apresenta uma hérnia que pode ser classificada como uma protrusão ou extrusão. Importante, estas são descrições da forma do disco e não se correlacionam com níveis de dor ou gravidade. No entanto, as hérnias de disco podem certamente causar dor nas costas ou nas pernas. As hérnias do disco podem comprimir os nervos que vão à perna, causando a dor, dormência ou fraqueza muscular. Mesmo que uma hérnia de disco não comprima um nervo, ela pode causar dor ao gerar uma forte reação inflamatória.

NASS 150

Sobre o autor

Ortopedia e Traumatologia
Cirurgia da Coluna Vertebral
Fellow of Interventional Pain Practice

Você também pode gostar:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: