Variadas formas de postura, quer estática, quer dinâmica, exigem diferentes respostas adaptativas do corpo. Ou seja, uma única atividade pode resultar em diversos efeitos mecânicos na nossa coluna. Indiretamente, pode-se assumir que existe o “jeito certo” (fisiológico) e o “jeito errado” (patológico) de executar os afazeres domésticos, laborais e de lazer.

 

 

Só para ilustrar, as imagens acima evidenciam formas opostas de má postura. Não apenas a maneira dinâmica, como ocorre com o excesso de carga e inclinação do tronco (foto à direita), como também as estáticas, como ao deitar ao sofá com notebook no colo (foto à esquerda), são prejudiciais à saúde musculoesquelética. Ambas exigem diferentes respostas adaptativas do corpo.

A cada movimento, múltiplas forças de carga e de tensão atuam na musculatura, nas vértebras e nos discos. A direção dos vetores dessas forças e suas respectivas magnitudes alteram-se à medida que se muda a postura.

Dessa maneira, o posicionamento desequilibrado do tronco e dos membros pode levar a danos nos tecidos. Por consequência, os danos podem dar início a dor e outros sintomas. Não há como controlar a dor se não se controlar o causador de todo o processo. Por mais que se amenize a percepção dolorosa, o mecanismo da lesão se perpetuará.

Como arrumar a postura?


Uma abordagem abrangente para o treinamento postural começa com a educação para garantir a compreensão do paciente sobre o posicionamento ideal do corpo. Inicialmente, foca-se na compreensão da necessidade de correção da postura. Em segundo lugar, espera-se uma conduta mais ativa dos pacientes, através de autodiagnostico e correção voluntária.

Muitos dizem ser muito difícil manter a postura correta, todavia, existem expectativas irreais do que é o correto. Ademais, fraqueza muscular e encurtamento da musculatura antagonista realmente dificultam a manutenção da postura ideal.

Uma vez adquirida a conscientização do que é o ideal pelo paciente, pode-se alcança-la através de vários mecanismos de feedback, incluindo táticas de orientação verbal individual, correção prática, gravação, fotografias, folhetos, panfletos, vídeos e treinamento assistido por computador.

Os hábitos saudáveis aprendidos devem ser mantidos por toda a vida, bem como a prática regular de atividades físicas. Da mesma forma que se adquire um postura correta, pode-se perde-la ao negligencia-la. Portanto, a fim de minimizar as forças atuantes na coluna e, consequentemente, a presença de dor recorrente, o controle postural é fundamental.

 

Sobre o autor

Ortopedia e Traumatologia
Cirurgia da Coluna Vertebral
Fellow of Interventional Pain Practice

Você também pode gostar:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: